Editorial

Uma revista forte para

instituições fortes

 

Nasce nesta edição a ABECIP – REVISTA DO SFI, o novo nome da Revista do SFI. Reformulada, chega ao número 50 substituindo a forma impressa pela eletrônica. Estará mais presente nas telas dos usuários, com uma visão abrangente do crédito imobiliário, suas tendências e a importância dessa modalidade de financiamento para o conjunto do crédito e para a economia brasileira. Permitirá consultas ágeis e interconectividade com os editores. Mas, mais do que o conteúdo, é a forma que muda, em sintonia com os novos tempos de predomínio da vida digital e dos avanços rápidos da tecnologia da informação.

 

A ABECIP – REVISTA DO SFI assume o desafio de discutir amplamente um sistema creditício modelar num momento em que o País também se transforma, iniciando um ciclo de reformas – a primeira das quais é a previdenciária – para permitir o relançamento da economia brasileira após um período de grave recessão.

 

Destaque-se a vitalidade das instituições do crédito imobiliário – concebido como Sistema Financeiro da Habitação (SFH) há 55 anos implantado pela Lei 4.380/64 e modernizado há 22 anos pela Lei 9.514/97, que criou o Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI), a securitização de recebíveis imobiliários e a alienação fiduciária de bens imóveis. O SFH e o SFI operam com regras estáveis e transparentes e devem ser avaliados por sua capacidade de financiar a habitação. Estão aptos a cumprir a função social que lhes incumbe – oferecer acesso à moradia própria aos mutuários, em condições competitivas.

 

Com o SFI, foi feita a ponte entre o sistema imobiliário e o mercado de capitais. Novos mecanismos de captação de recursos permitirão ampliar a relação crédito imobiliário/PIB dos atuais 9,5% para cerca de 20% do PIB. O quanto antes essa meta for atingida, melhor será para as famílias que desejam a moradia própria.

 

Esse avanço se afigura factível graças à maturidade das relações entre órgãos regulatórios, agentes financeiros e mutuários, num ambiente de segurança jurídica, baixa inadimplência e juros módicos. Os bancos confiam na qualidade do crédito concedido a mutuários e incorporadores.

 

A reavaliação permanente das instituições do crédito imobiliário e suas tendências são parte da história da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip) e da Revista do SFI e estarão presentes na ABECIP – REVISTA DO SFI.

 

Nesta edição, evidencia-se a retomada do setor imobiliário após um período de dificuldades. É o tema de capa, ao lado do seminário internacional Pensando o Brasil que Dá Certo, promovido pela Abecip em 9 de outubro de 2019.

 

Em entrevistas do presidente que concluiu o mandato em dezembro de 2019, Gilberto Duarte de Abreu Filho, e da nova presidente, Cristiane Teixeira Magalhães Portella, o crédito imobiliário é tratado em seu momento presente e suas perspectivas futuras como instrumento central do mercado de imóveis. Explique-se: o financiamento é essencial para viabilizar a construção e a aquisição da moradia. Juros e inflação baixos, sob controle do BC; crédito indexado pelo IPCA, lançado pela CEF; a retomada do mercado imobiliário, a começar do paulistano; o peso crescente da tecnologia como estimulante das operações de crédito; e a relevância da segurança jurídica do crédito imobiliário são temas abordados pelos entrevistados.

 

Em destaque, entrevistas do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto e do presidente do Secovi-SP, Basílio Jafet sobre a retomada da atividade imobiliária. Campos Neto dá grande ênfase à modalidade do Crédito com Garantia de Imóveis (home equity), que permitiria dobrar o volume de crédito imobiliário.

 

A economista Maria Cristina Pinotti aborda o combate à corrupção e seu papel no fortalecimento da segurança jurídica das operações, inclusive de crédito imobiliário. O articulista Teotonio Costa Rezende discute em profundidade as vantagens e os riscos da modalidade de financiamento em IPCA.

 

Entre outros assuntos que permeiam esta edição estão a recuperação do mercado imobiliário corporativo, as perspectivas da securitização de recebíveis e as dimensões crescentes do crédito imobiliário após a queda de juros.

 

O ex-presidente da Abecip Gilberto de Abreu Duarte mostra na seção Rumos que o crédito imobiliário cresce há 18 meses, mas para alcançar todo seu potencial precisa superar o modelo de proteção e de direcionamento.

 

Os temas tratados evidenciam o peso institucional do crédito imobiliário como motor do investimento imobiliário, da Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) e da retomada econômica sustentável.